sexta-feira, janeiro 27, 2012

Cão Danado/Nora Inu (1949)


"Cão Danado/Nora Inu" é um filme de mistério noir dirigido por Akira Kurosawa em 1949, e como todos os filmes do gênero, é um mergulho no submundo e no lado escuro do ser humano.

No devastado Japão pós-guerra, assistimos ao desespero do policial novato Murakami (Toshirô Mifune), da divisão de homicídios, que tem sua pistola roubada dentro do ônibus. Apavorado pelas consequências disto, tanto pelo perigo de sua arma acabar causando alguma vítima quanto de ser repreendido por seus superiores, Murakami empreende uma jornada pelas vielas de Tóquio em busca do ladrão.

Para quem está habituado a ver toda a opulência e sofisticação do Japão contemporâneo, este vislumbre por um país arrasado pela guerra e por duas bombas atômicas é assustador, em parte pelos horrores da guerra, e em parte por ver a capacidade deste povo de se reerguer e se tornar, em pouquíssimo tempo, uma potência econômica, cultural e tecnológica.

"Cão Danado" é um filme fraco, lento e com longas cenas sem propósito evidente. A trilha sonora é tão deslocada e inconveniente que chega até a irritar, simplesmente é como se não fizesse parte do filme e fosse a interferência de alguma rádio pirata. Este é o terceiro filme da parceria Kurosawa/Mifune e o ator está quase irreconhecível, com uma atuação morna e inexpressiva.

E assim como em vários filmes do pós-guerra, tanto na Europa quanto na Ásia, há uma tendência em justificar o crime e a imoralidade a partir dos traumas ou da necessidade, em estreitar os limites do que é ser honesto ou criminoso.

Esta obra vale como um registro daqueles tempos turbulentos, mas é uma narrativa frouxa, sem grande apelo e que não faz jus às obras-primas posteriores de Kurosawa.

Um comentário:

Terceiro Olho disse...

Concordo com a crítica, também não achei o filme tão bom.