sábado, junho 30, 2007

Dreamgirls - Em Busca de um Sonho (2006)



Este filme ficou na minha estante de TV quase um mês, esperando para ser assistido. Hoje, arrependo-me por não tê-lo visto antes.

Odeio musicais; para mim, nada pior do que, quando a história está esquentando e você acha que vai acontecer algo interessante, a mocinha, ou o mocinho, ou o bandido abrem um bocão e começam a cantar. Brochante!

Mas gostei de "Moulin Rouge", e "Dançando no Escuro" até que não é nada mal. Talvez até consiga abrir algumas exceções (uma dúzia, quem sabe, incluindo "Noviça Rebelde"), mas, no geral, musical é um saco.

Porém, contudo, todavia... "Dreamgirls" é um dos filmes mais empolgantes que assisti nos últimos tempos. A trilha sonora é de primeira e, quem gosta de um bom R&B, soul, blues, gospel, se sente nas nuvens. Graças às vozes magníficas de Beyoncé Knowles e a atriz revelação Jennifer Hudson.

A trama se inspira na história real das Supremes, das quais só conhecemos de fato Diana Ross, que foi quem se deu melhor.
Como quase todo filme do gênero, que abarca um grande espaço de tempo, durante um dos períodos musicais mais produtivos do século XX - entre as décadas de 60 e 80 -, o enredo é de ascensão e queda. Ambição, superação pessoal, luta de egos, traição, abuso de drogas, decadência, todas estas palavras andam juntas quando se trata do universo da fama e da Arte.

Possivelmente, um dos grandes injustiçados na festa do Oscar de 2007, mas também não dá para negar que o páreo havia sido duro.

Indicado para quem gosta de musicais e para os que não gostam também, mas, principalmente, para todos que se divertem com um bom filme.

Pós-escrito de 3 de julho de 2007

Ao pesquisar um pouco sobre o musical da Broadway, que inspirou a versão cinematográfica, encontrei a apresentação do elenco original na premiação do Tony, que agracia os melhores musicais do ano. Se compararmos a performance de Jennifer Holliday, em 1982, com a de Jennifer Hudson, no filme, veremos a disparidade entre as duas, o que não tira o mérito de Hudson, mas apenas ressalta a qualidade de Holliday. Uma cena comovente e poderosa!


Um comentário:

Marco Paiva disse...

Também gostei de Dreamgirls, mas nem tanto assim...

Tenho uma missão para você!
Visite aqui:
http://unidadetv.blogspot.com/2007/07/corrente-dos-livros.html

E calma que não é vírus! ;)

Abraços, Marco