quarta-feira, janeiro 25, 2006

O Último Matador (1996)


Durante os conturbados anos 20, em meio à recessão norte-americana, John Smith (Bruce Willis), um pistoleiro de aluguel, refugia-se de seu passado em Jericó, uma cidadezinha texana quase na fronteira com o México.
Uma guerra entre gangues rivais, de um lado italianos e de outro irlandeses, pelo controle do tráfico de bebida, violando a lei seca, faz com que John reveja seus princípios e utilize seu incrível dom de matar para algo além de dinheiro.
A trama pode aparentar ser mais um daqueles thrillers que se tornaram a marca registrada de Bruce Willis. No entanto, "O Último Matador" possui uma série de diferenciais:

- Já em 1996, o clima noir dessa obra antecipa o papel que Willis viria a fazer em "Sin City". O tom testemunhal, com longas narrações, atrai o espectador para o mundo agressivo e sem esperança de John Smith;
- é quase um filme de faroeste, porém com uma ambientação sui generis. A pequena Jericó, uma cidade fantasma, aproxima-se das villas mexicanas, regiões sem lei e onde a justiça é aplicada a bala. Os tons pardos, a fotografia empoeirada, a sujeira e o sangue são presenças constantes no filme;
- por fim, e possivelmente o maior trunfo de "O Último Matador", é o roteiro magnífico, assinado por Akira Kurosawa e Ryuzo Kikushima.

É curioso que um filme tão bem produzido seja considerado como uma obra menor na filmografia de Willis, principalmente tendo em conta os altos e baixos na carreira deste ator.
Apesar de violações em leis básicas das Física, como pessoas voando após serem baleadas (defeito que se extende a muitos outros filmes hollywoodianos), "O Último Matador" mantém um realismo grotesco do início ao fim.
Vale destacar também a atuação de Christopher Walken, que morre de maneira estúpida, mas que possui uma presença brilhante na tela.
Um filme brutal e instigante.

Um comentário:

Luciana disse...

oi Henry, bacana seu blog. Não sou muito assídua em minhas postagens e não tenho escrito exclusivamente sobre cinema, mas você pode conferir (e comparar) alguns comnentários sobre filmes no meu blog. Infelizmente não tenho a lista, como você.
Abraço
Luciana