sexta-feira, julho 01, 2005

Sin City, A Cidade do Pecado (2005)



Assustadoramente magnífico!
O diretor Roberto Rodriguez apostou alto ao fazer uma tradução (ele mesmo preferiu este termo, ao invés de adaptação) do HQ "Sin City", criado por Frank Miller. Apostou alto, mas não podia ter acertado mais. O filme é simplesmente espetacular, arrasta-nos para o interior de uma cidade decadente, embebidos num clima noir, e cercados por más companhias. Uma fotografia perfeita, que recria para o cinema a estrutura de um Comics, tão próximo desta linguagem que Rodriguez utilizou os gibis de Milller como storyboards.
Um elenco de primeira linha surpreende ao encarar a missão de rodar um filme com uma proposta narrativa e visual completamente distinta do cinema que se produz hoje nos EUA. Bruce Willis, Rutger Hauer, Mikey Rourke, Clive Owen, Jessica Alba, Britney Murphy, Elijah Wood, Benicio Del Toro, isto para citar somente rostos mais conhecidos, são metamorfoseados nas personagens do universo canibalesco de Frank Miller. Eles incorporam tão visceralmente suas personagens que, após alguns instantes, eles despem-se de suas identidades e não mais os reconhecemos como as estrelas hollywoodianas, mas sim como aqueles homens e mulheres que se arrastam pelas ruas de uma cidade imunda, na qual a polícia é corrupta, os bandidos possuem ética, as prostitutas não levam desaforo para casa e na qual a impunidade rola à solta.
A narrativa é dividida em três grandes contos, cada um com unidade própria. Ao contrário de uma prática que se tornou comum, a de dividir micro-histórias e mesclar a narrativa, compondo um roteiro fragmentado, no qual mal nos conseguimos situar, pois quando criamos uma identificação com a trama, ela é interrompida e somos lançados para outros eventos, Roberto Rodrigues preferiu, sabiamente, dividir a trama em três blocos.

MARV
No primeiro, acompanhamos a incrível história de Marv (Mikey Rourke), um troglodita que parte em busca de vingança após a prostituta Goldie ter sido morta ao seu lado na cama de um hotel barato. Ao contrário das motivações vingativas tradicionais, nas quais o herói parte numa ânsia de desforra pela morte do irmão, da mãe, do tio, ou de algum ente querido, Marv havia conhecido Goldie apenas algumas horas antes. No entanto, o fato de ela ter dedicado sua atenção a ele, um homem horrendo (quase desfigurado), é o suficiente para que Marv sinta-se na obrigação de vingar a morte da única mulher no mundo que lhe deu algum valor.
Num ritmo frenético e envolvente, seguimos Marv na sua caçada de sangue, que somente terá fim quando ele descobrir quem é mandante daquele assassinato.

DWIGHT
Nem mesmo aqueles que possuem pinta de mocinhos são perdoados na Cidade do Pecado. Não sabemos qual é o passado de Dwight (Clive Owen), mas frases soltas nos indicam que ele é alguma espécie de criminoso foragido. Ao se relacionar com Shellie (Britney Murphy), a garçonete de uma taverna imunda, Dwight se vê envolvido num conflito com o ex-namorado dela, Jack (Benicio Del Toro). Ao seguí-lo até o bairro das prostitutas e vê-lo sendo assassinado pelas meretrizes, ele se envolverá nas maiores dificuldades para se desafazer do corpo do finado, já que este incidente pode causar uma guerra entre as prostitutas, a polícia e a máfia.

HARTIGAN
Hartigan é um dos poucos policiais incorruptíveis em Sin City. Logo no início do filme, ele arrisca sua vida para salvar Nancy, uma menina de 11 anos vítima de um maníaco sexual. No entanto, o pedófilo era filho de um influente senador; Hartigan tem, então, sua vida arruinada e seu único refúgio é Nancy, a qual ele terá de reencontrar depois de passar 8 anos na cadeia.

"Sin City" é o típico filme que já nasce um clássico. Ele possui todos os elementos capazes de torná-lo o melhor filme de 2005 e certamente pode representar uma revolução na maneira como se narra uma história cinematográfica.
Rodrigues converteu uma obra-prima da literatura quadrinística numa obra-prima do cinema.

4 comentários:

Rafael Oliveira disse...

Henry, é verdade esse filme é excelente!!! Ainda mais que o Tarantino dirigiu uma das cenas mais engraçadas do filme, naquela em que Dwight está no carro com Jack (supostamente morto) e eles começam a conversar. Flw, abraços.

Anônimo disse...

Eu tbm achei Sin City um dos melhores filmes do ano!
Ele e Batman Begins, pra mim, foram os destaques de 2005!
Inclusive eu acho q o filme podia ser indicado pro Oscar de Melhor Fotografia, e o Mickey Rourke pro de Melhor Ator Coadjuvante!

Marco

Anônimo disse...

Henry! Vc e a De assistiram MADAGASCAR? Queria que vc comentasse esse filme!
Se puder.. se quiser... quando puder..rs
É que eu gostei muito! E me deu na telha de querer sua opniao sobre ele.. saber o que vc achou.
Até mais..
Aline - Nini

Henry Alfred disse...

Oi, Aline.

Nós ainda não assistimos, mas é um dos que está na fila...

Abraços.