segunda-feira, junho 06, 2005

O Clã das Adagas Voadoras (2004)



Quando você pensa que o cinema chinês não consegue mais supreender, Zhang Yimou surge com esta de obra arte chamada "O Clã das Adagas Voadoras".
Como o usual, o roteiro é extraído à partir de narrativas lendárias chinesas, as quais relatam que durante a decadência da dinastia Tang, por volta do século IX, um grupo de revoltosos se insurgiu e, aos moldes de Robin Hood, roubava os ricos para ajudar os pobres. Este grupo era conhecido como "O Clã das Adagas Voadoras". No entanto, ao contrário do que o título em português (e o em inglês) indica, a ênfase não é nas artes marciais, mas num triângulo amoroso impossível.
Com uma produção impecável e uma fotografia perfeita, "O Clã (...)" trilha o mesmo caminho de "Herói", transformando o cinema numa experiência visual e sonora total. A atenção dispensada aos mínimos detalhes é um demonstração de respeito ao espectador, pois Yimou trabalha com maestria todo o potencial de ludicidade da sétima arte.
Ao contrário do tradicional roteiro norte-americano, que tem dois pontos de virada principais (um na primeira metade do filme e outro no final), o roteiro chinês é repleto de reviravoltas e sutilezas que nos lançam de um lado ao outro, como numa hábil partida de xadrez. Apesar de se munir de alguns clichês, Yimou consegue utilizá-los sem comprometer a experiência estética do filme, a tal ponto que o espectador passa a esperar a próxima surpresa, fenômeno semelhante ao que ocorre no filme "Charada", com Audrey Hepburn e Cary Grant.
"O Clã das Adagas Voadoras" é um elogio à arte de se fazer cinema e, numa indústria cultural sobrecarregada de lixo, um exemplo de que ainda há um potencial vasto a ser explorado. Zhang Yimou consegue atingir, ou ao menos parece atingir, aquele ideal wagneriano de "Arte Total", unindo uma trilha sonora fabulosa, imagens estonteantes, um balé marcial fantástico e um roteiro trágico de primeira linha.
É o prenúncio de que muito ainda há de surgir nas mãos deste mestre chinês do cinema.

3 comentários:

Bob disse...

Ainda não assisti nem "O Clã" nem "Herói", mas estão certamente na minha lista de filmes a serem vistos.

Muito bom encontrar um blog com críticas de cinema fundadas e que realmente me levaram a querer assistir alguns filmes. A decadência Hollywoodiana não me agrada e concordo com muito do que falou sobre filmes como "Exorcista: O Início" e sobre o "Episódio III: A Vingança dos Sith". Acho que passarei mais vezes por aqui por ter uma certa afinidade por suas críticas. Parabéns!

Henry Alfred disse...

Obrigado, Bob, por sua visita e continue acessando e comentando.

Anônimo disse...

Eu vi o Clã...

Eu gostei do filme, mas pra mim Herói é bem melhor! Sem comparações...
=)

Marco