domingo, junho 19, 2005

Antes do Pôr-do-Sol (2004)



Jesse (Ethan Hawk) e Celine (Julie Delpy) se reencontram, depois de quase uma década, em Paris. Profundamente impressionado pela experiência em Viena, Jesse escreve um romance contando sua história e, no lançamento do livro na França, atrai a atenção de Celine, da qual ele não teve notícias durante todo este tempo.
Os dois jovens idealistas e românticos se converteram em indivíduos melancólicos e pessimistas. Para ambos, a noite em Viena significou um ponto de virada em suas vidas e nada mais foi como antes. Jesse, oprimido por um casamento sem amor, debate-se desesperadamente com as lembranças de Celine; esta, por sua vez, incapaz de se entregar a um amor, após a leitura do romance de Jesse, vê a chama da inquietação e da paixão se reacender.
"Antes do Pôr-do-Sol" responde à muitas das perguntas suscitadas por "Antes do Amanhecer". Contudo, o fim ambíguo do primeiro filme, que abre possibilidades de interpretações tanto otimistas quanto pessismistas, é resolvido com um hábil realismo. Sem coincidências incríveis, sem eventos mirabolantes, mas com um diálogo incrivelmente bem construído, que nos passa a impressão de que é uma inteligente e inquietante conversa cotidiana, "Antes do Pôr-do-Sol" é a conclusão (ou talvez ainda não...) de uma história de desencontros, de fracassos e de desilusões.
No fim, porém, os dois personagens ainda permanecem românticos e capazes de acreditar na mudança e no amor, sem as pieguices e os arroubos de uma juventude ingênua, mas com a bagagem emocional de relacionamentos dos quais extraíram boas e más experiências.
Mantendo-se fiel ao primeiro filme, "Antes do Pôr-do-Sol" traz à tela do cinema diálogos que poderiam ocorrer numa mesa de bar ou na fila de um banco, no entanto, revestidos da talentosa atuação de Hawk e Delpy que conseguem representar as angústias dos jovens contemporâneos.

10 comentários:

Anônimo disse...

Eu gostei de Antes do Pôr-do-Sol, e achei ele tão bom quanto o primeiro. É triste a gente saber o que aconteceu ao encontro deles, mas fazer o quê? Na vida real tbm é assim...

Marco

Henry Alfred disse...

Na verdade, creio que foi esta suspensão, esta falta de resolução que fez com que o primeiro fosse tão cultuado.
Os dois possuem qualidades próprias e, cada um a sua maneira, conseguem cativar e envolver o espectador.

Anônimo disse...

Onde filme, somente eu vi duas
pessoa que se gostam lembrando o passado. Não existem cenas de ação,
e nem um beijo sequer sai no filme porque os atores são frios e muito
mal escrito e não gastam nem com figurantes. Resumindo é a pior coisa que já assisti.

Anônimo disse...

a graça do filme está no grande dialogo ...
a conversa é intensa com cenas externas maravilhosas , onde é mundo melhor do que sex and city qdo se diz do universo particular de cada mulher com seus sonhos amorosos e frustraçoes afinal somos todas loucas mesmo quem entende ? rs
´
òtimo filme com ótimo dialogos ...

Carla disse...

Amei esse filme! Será que haverá outra continuação???

Liana disse...

Amei este filme, alás os dois.
Ao contrário de um cometário achei super interessante ser um filme baseado apenas numa conversa entre duas pessoas, mas simplesmente fantástico.
Envovente sem ser cansativo, assisti várias vezes e gosto cada vez mais.
Estou esperando anciosa o final, quem sabe um como o título "antes que amanheça", mas eles tem que dar um final romântico, afinal o amor sempre vence.

Anônimo disse...

O dois filmes são muito bons, envolventes e atuais. Traduz os dilemas da juventude contemporânea, com suas ilusões, e a chegada da maturidade, acompanhada de frustrações, muitas vezes inevitáveis. O diálogo é inteligente, romântico, sem ser piegas. Praticamente não tem trilha sonora, pois a qualidade da obra não exige uso de artifícios para comover. Toda a dramaticidade está focada num roteiro bem construído, nas belas paisagens, e na interpretação natural dos atores. Não se trata de mais um enlatado Hollywoodiano.É uma belo filme que vale a pena assitir.

Anônimo disse...

Gostei tanto do primeiro quanto do segundo. E como os descobri a pouco tempo, assisti o dois em um dia, felizmente não tive que esperar anos como alguns, mas assim com no primeiro, o final do segundo filme tambem não é concreto, e isso não me agrada muito. Não é de beijos ou cenas mais quentes que eu senti falta, nem de um "Eu te amo" literal, mas de pelo mais algumas palavras que me descem a certeza de que desta vez eles realmente ficaram juntos por muito mais do que apenas um dia.

Anônimo disse...

Final perfeito! Amo finais abertos...este em particular, foi mto bem construído.


Anônimo disse...

Concordo com você! Pior fime que já assisti, sou apaixonada por romance, mas esse filme é muito cansativo, nem uma cena empolgante.