terça-feira, agosto 24, 2004

Cinema Paradiso (1988)



Um declaração de amor ao cinema.

O curioso é que, em toda minha vida, eu jamais ganhei coisa alguma em concursos, nem em rifas de escola. Por isso, foi com hesitação que me inscrevi num concurso da Eurochannel intitulado "O Olhar da Inocência", cuja premiação eram 30 DVDs do filme "Cinema Paradiso" para as melhores narrativas de toda a América Latina sobre algo curioso ocorrido durante uma sessão de cinema.

A história do filme se passa num pequeno vilarejo da Sicília, onde a única diversão de Salvatore Vita, ou melhor, Toto, e dos seus demais habitantes é ir ao cinema. Apesar da relutância inicial de Alfredo, o projetista, Toto penetra nos mistérios e segredos por detrás do que se vê na tela do cinema. Com lirismo e humor extraordinários, Giuseppe Tornatore faz com que nos apaixonemos por aquela comunidade tão humana e viva, unida pela magia do cinema.

Além de uma cativante trilha sonora de Morricone, "Cinema Paradiso" é um exemplo de como não podemos fugir ao nosso destino, talvez até mais do que isso, de como vale a pena viver o que sonhamos.

Mas retornando à história do concurso... Após enviar a minha resposta, sobre um incidente ocorrido aqui mesmo em Curitiba, quando da exibição de "Dança com Lobos". Como o filme era longa-metragem, a distribuidora decidiu dividir o rolo em duas partes e exibí-las em dois cinemas diferentes, ou seja, assistia-se a primeira parte num cinema e um rapaz levava o rolo para outro cinema, enquanto que traziam o rolo da segunda para a projeção. Um dia, no entanto, eles exibiram a segunda parte primeiro e foi aquela confusão. Com esta historieta, eu fui um dos contemplados com o DVD quebrando um tabu de anos! O que mais me surpreendeu, no entanto, foi que, numa das cenas do filme, há uma situação semelhante. Antes mesmo de saber, eu já estava no clima da história.

Suponho que boa parte do que está contido em "Cinema Paradiso" diz respeito à própria vida de Tornatore e pode ser isto que lhe dê tamanha autenticidade. Um filme para ser assistido e para encantar muitas vezes.

4 comentários:

Rafael Oliveira disse...

Pois é Henry...esse filme é fantástico, há muito tempo atrás eu assisti esse filme e lendo a sua resenha me deu vontade de assistir novamente.

Ah...parabéns pelo prêmio do Eurochannel. Quando eu estava procurando o seu Blog, eu entrei no buscador "Zoom" e digitei o seu nome completo, então que na primeira página do buscador apareceu o seu nome no site do Eurochannel, fiquei curioso e entrei pra dar uma olhada. Li o que você escreveu. Mandou bem Henry...parabéns novamente. Tá famosos hein !!!!

Um abraço

Rafael Oliveira

Henry Alfred disse...

:)
A gente pode combinar para assistir um dia desses.
Eu e a Denise estamos participando de um agora para ganhar o "Trainspotting". Espero que tenhamos a mesma sorte.

Alexandre disse...

O pensamento que tenho a respeito desse filme também se resume a "uma declaração de amor ao cinema". Acho que foi por isso que ficou tão belo.
Quanto ao incidente em Curitiba com 'Dança com Lobos', não deixe que nenhum português saiba, senão, vai ser, no mínimo, um mês de gozação com nós brasileiros:
"_Fiquei a saber que vocês brasileiros assistem primeiro ao final e depois ao início para poderem compreender o filme." (Ninguém merece).
No mais, felicidades.

Anônimo disse...

bom...